Diabetes

Como controlar a diabetes? 
Saiba quais são os conselhos dos profissionais de saúde

DIA MUNDIAL DA DIABETES – 14 NOVEMBRO

A Orpea irá desenvolver actividades nas suas Residências e no Hospital Nossa Senhora da Arrábida: check-ups, ações de sensibilização, aulas de movimento e consultas multidisciplinares de Diabetes (no HNSA).

A Diabetes é uma doença crónica caracterizada pela elevação dos níveis de glicose (açúcar) no sangue, associada à incapacidade do organismo transformar a glicose proveniente dos alimentos. A Diabetes típica da idade adulta é a Diabetes tipo 2, associada principalmente ao excesso de peso e perímetro abdominal aumentado. A Diabetes é uma doença muito prevalente no nosso país, estima-se que afete 27% dos adultos entre os 60 e os 79 anos de idade, de acordo com os últimos dados do Observatório Nacional da Diabetes. Portugal é, de entre os países europeus, aquele que regista uma das mais elevadas taxas de prevalência da Diabetes.

As causas são, sobretudo, devido aos hábitos sedentários e à má alimentação, sendo a obesidade uma das causas mais associadas a esta patologia. As causas familiares constituem também uma causa importante.

A dieta, o exercício físico e o seguimento do tratamento são as chaves para controlar a diabetes nos seniores e prevenir complicações que podem prejudicar a qualidade de vida e o bem-estar daqueles que sofrem da doença.

Os especialistas da Orpea reúnem alguns conselhos para o controlo da diabetes nos seniores.

O que é a Diabetes?
A diabetes caracteriza-se pelo facto de o pâncreas não produzir insulina (diabetes tipo 1) ou produzir insulina ineficaz (diabetes tipo 2) para transportar a glicose para as células e transformá-la em energia. Como resultado desta alteração, os níveis de glicose no sangue aumentam. A médio e longo prazo, isto pode afetar os rins, nervos, coração, membros inferiores e a visão.
Para evitar que os níveis de glicose aumentem e causem complicações, as pessoas com diabetes, além de seguirem corretamente o tratamento prescrito pelo especialista, devem controlar a sua dieta e praticar atividade física. Por esta razão, nos centros ORPEA “equipas profissionais multidisciplinares, especializadas em geriatria, avaliam o residente e determinam o exercício físico, nutricional e farmacológico adequado às suas necessidades e os objetivos a alcançar. Também proporcionam um acompanhamento contínuo”, explica o Dr. André Rodrigues, médico coordenador das Residências ORPEA em Portugal.

Dieta para pessoas com Diabetes:
As pessoas com diabetes podem comer todo o tipo de alimentos de uma forma equilibrada e nas medidas apropriadas para controlar a sua patologia. Contudo, devem prestar especial atenção à ingestão de hidratos de carbono (pão, massas, arroz, leguminosas, cereais…), pois estes são os nutrientes que são transformados em glicose.
“A Dieta Mediterrânica continua a ser a opção mais recomendada”, explica André Rodrigues. “Cozinha simples, rica em vegetais e com uma abundância de legumes na maioria das refeições. É também importante manter um peso saudável e evitar alimentos e bebidas ricos em açúcares e gorduras saturadas: alimentos fritos, doces, molhos, alimentos processados… Carboidratos, de preferência integrais, e álcool podem ser consumidos, mas com moderação”.
Na ORPEA, a equipa médica e nutricionistas especializados preparam menus específicos para pessoas com diabetes, tendo em conta as recomendações para estes residentes. Além disso, os centros têm as suas próprias cozinhas, onde os chefes cozinham pratos saudáveis e equilibrados com produtos frescos adaptados às necessidades de cada pessoa.

Benefícios do exercício para pessoas com Diabetes:
A atividade física é outro pilar fundamental do tratamento da diabetes, uma vez que ajuda a baixar os níveis de glucose no sangue. Contudo, “é importante saber como é que o corpo de cada pessoa responde, a fim de regular o tempo e a intensidade e evitar quedas excessivas nos níveis de glicose durante ou após o exercício”, diz o Dr. André.
Por esta razão, antes de realizar qualquer atividade, a equipa multidisciplinar avalia as capacidades da pessoa e estabelece as que lhe são mais adequadas. Nos centros ORPEA, são realizadas atividades físicas para manter os residentes em boas condições físicas. Os exercícios são dirigidos e coordenados por terapeutas que conhecem as necessidades de cada pessoa e adaptam a terapia para atingir objetivos específicos.

Gestão de medicamentos:
A gestão dos medicamentos é essencial para a boa saúde e bem-estar da pessoa com diabetes. As recomendações dos especialistas devem ser sempre seguidas. Além disso, é necessário um controlo regular dos níveis de glicose no sangue para evitar tanto a hipoglicemia como a  hiperglicémia.
Uma das complicações é a hipoglicémia, ou seja, uma queda nos valores de glicemia abaixo dos 70 mg/dl. Caracteriza-se por suor, tonturas, confusão e, especificamente nas pessoas mais velhas, quedas (com o consequente risco de fratura da anca e dependência funcional).
Por outro lado, a diabetes aumenta o risco de eventos cerebrovasculares (AVC). enfarte agudo do miocárdio, insuficiência renal e cegueira.

Os profissionais da ORPEA prestam cuidados a todas as pessoas com doenças crónicas e/ou polimedicadas para assegurar uma adesão adequada ao tratamento e, consequentemente, uma melhor qualidade de vida. No dia Mundial da Diabetes a Orpea irá desenvolver actividades nas suas Residências e no Hospital Nossa Senhora da Arrábida: check-ups, ações de sensibilização, aulas de movimento e consultas multidisciplinares de Diabetes (no HNSA).