Grupo Orpea assinala o Dia Mundial da Fisioterapia

No dia 8 de Setembro celebra-se o Dia Mundial da Fisioterapia, data em que o Grupo Orpea procura assinalar a importância da fisioterapia na saúde, bem como homenagear todos os profissionais. Esta data toma particular importância em contexto pandémico, sendo uma vez mais focada a reabilitação em contexto PÓS-COVID.

De acordo com a Confederação Mundial da Fisioterapia (WCPT – World Confederation for Physical Therapy), a Fisioterapia “é o serviço prestado por fisioterapeutas a indivíduos e populações, na perspetiva de reabilitação, de forma a desenvolver, manter e restaurar o máximo movimento e capacidade funcional ao longo da vida.”

Promover o envelhecimento ativo e manter a autonomia pelo máximo de tempo possível são alguns dos principais objetivos das equipas de profissionais das Residências do Grupo ORPEA. Uma das opções mais interessantes para alcançar esse objetivo é a fisioterapia sénior, descubra quais são os seus benefícios.

O sedentarismo é um inimigo que deve ser combatido em qualquer idade, mas no caso dos seniores assume uma relevância especial. A manutenção das funções físicas permite maior autonomia, tendo impacto direto numa melhor qualidade de vida e bem-estar físico, mental e emocional. Na verdade, quanto menos dependente a pessoa se sentir, melhor será sua autoestima e mais saudável ela será.

Para manter a forma física dos residentes, os centros ORPEA recorrem a programas de exercício físico adaptados e direcionados para a terceira idade. “O nosso objetivo é manter e melhorar as capacidades residuais funcionais dos seniores e retardar a deterioração funcional física que está implícita no envelhecimento”, afirma o Dr. André Rodrigues, Médico Coordenador das Residências ORPEA em Portugal.

O que diferencia a fisioterapia sénior da ginástica convencional é a intensidade, a duração e o grau de exigência dos exercícios. Estes aspetos estão muito presentes na organização das sessões. Além disso, é garantido que estejam sempre perfeitamente adaptados às capacidades dos residentes. 

O que trabalhamos com a fisioterapia sénior:

Todos devem praticar um programa de atividade física, independentemente da idade e das limitações físicas. Mesmo pessoas com doenças crónicas e incapacitantes podem beneficiar da atividade física, desde que bem adaptada, personalizada e supervisionada por um especialista.

As principais áreas de trabalho que se desenvolvem durante as sessões de fisioterapia sénior são as seguintes:

  • Estabilidade e equilíbrio: exercitar o equilíbrio é muito importante para realizar as atividades da vida diária com segurança e evitar quedas;
  • Cinestesia e força muscular: trabalhar em ambos os aspetos ajuda a prevenir a fragilidade e a sarcopenia e a melhorar a mobilidade e a autonomia;
  • Manutenção das articulações: exercitar as articulações ajuda a diminuir a incapacidade e a dependência física.

Está provado cientificamente que praticar exercício físico regularmente na terceira idade contribui para a melhoria da qualidade de vida. O nosso corpo é desenhado para e pelo movimento, de tal forma que a falta dele nos prejudica a longo prazo, então o movimento deve ter um papel fundamental nas nossas vidas.

Especificamente, a fisioterapia sénior oferece benefícios, a médio e longo prazo, em todos os níveis: cardiovascular, respiratório, muscular, articular, sistema metabólico (diabetes, obesidade …), sistema nervoso, aparelho geniturinário, aparelho digestivo e até benefícios psicológicos e socioafetivos.

Nas Residências ORPEA o fisioterapeuta que trabalha com os residentes orienta o seu plano de cuidados de forma a estimular a sua atividade física e a evitar e/ou prevenir o sedentarismo, pois é a melhor ferramenta para atingir um envelhecimento saudável e ativo, aliado a relações sociais e uma alimentação adequada.