ORPEA recorda importância de uma correta e frequente lavagem das mãos no dia internacional da higiene das mãos

 

É inevitável não usarmos as nossas mãos diariamente, com elas, usamos vários objetos e tocamos em vários sítios. Sem querer, e sem sabermos, podemos estar a transportar e a transmitir germes, vírus ou infeções. Como evitá-lo? Lavando as mãos correta e frequentemente. Hoje assinala-se o Dia Mundial da Higiene das Mãos, uma iniciativa promovida pela Organização Mundial da Saúde, que este ano é ainda mais importante pois trata-se de uma das ações mais eficazes para reduzir e prevenir infeções, incluindo o vírus COVID-19 por isso o Grupo ORPEA relembra como e quando devemos lavar as mãos para nos mantermos todos em segurança.

COMO DEVEMOS LAVAR AS MÃOS?
Memorizar os 10 passos que nos fazem lavar as mãos corretamente e ter em conta que este processo demora cerca de 40 a 60 segundos é fundamental:

 1 – Molhar as mãos com água corrente;

2 – Aplicar bastante sabão, o suficiente para cobrir todas as superfícies das mãos;

3 – Esfregar as palmas das mãos uma na outra;

4 – Entrelaçar as mãos palma com palma, entrelaçar os dedos e esfregar;

5 – Lavar as palmas com as costas;

6 – Lavar cada polegar;

7 – Esfregar as pontas dos dedos nas palmas;

8 – Lavar bem os pulsos;

9 – Enxaguar as mãos com água;

10 – Secar com um toalhete descartável (utilizar o toalhete para fechar a torneira se esta for de comando manual);

 

 COM QUE FREQUÊNCIA DEVEMOS LAVAR AS MÃOS?

Para além dos momentos fundamentais que todos conhecem: antes de comer, depois de ir ao WC e se mexer em terra, animais ou objetos que não estejam limpos, há outras situações em que precisamos de ter especial atenção:

 – Antes de estar em contacto com pessoas com sistemas imunitários frágeis (seniores, bebés, crianças e pessoas com doenças crónicas graves);

– Depois de comer;

– Antes e depois de ir ao WC;

– Antes e depois de mexer em alimentos;

– Depois de tossir, espirrar ou se assoar;

– Depois de apertar a mão a alguém;

– Depois de mexer em objetos sujos ou em lixo;

– Sempre que chegue a casa;

– Sempre que tenha ou sinta as mãos sujas.

 

OUTRAS MEDIDAS DE SEGURANÇA RECOMENDADAS:

As medidas de prevenção que os profissionais que trabalham nas residências adotam são as mesmas que as autoridades de saúde recomendam aos demais cidadãos, para além de lavar as mãos com frequência:

• Manter pelo menos 1,5 metros de segurança com outras pessoas;

• Usar a máscara corretamente.

 Todos os profissionais da ORPEA têm recebido formação específica na área de epidemiologia e controlo de infeções e estão familiarizados com os protocolos de atuação dos centros. Todos os profissionais e todas as pessoas devem ter um papel importante na prevenção de infeções, praticando a higiene regular e frequente das mãos e ao tornar a higiene das mãos uma prioridade.

As mãos são o nosso principal contacto com o mundo por isso, tornar este hábito de higiene uma rotina é muito importante para a saúde de todos.