Residência Córdoba Sierra vence o IV Torneio de Cozinha Orpea Ibérica

O chef cinco estrelas Michelín, Eneko Atxa, fez parte do júri da competição.
O estádio Wanda Metropolitano recebeu a final desta competição que premiou o melhor prato feito com carne de porco ibérico.

Lisboa, 08 de novembro de 2019 – O estádio Wanda Metropolitano recebeu a final do IV TORNEIO DE COZINHA ORPEA IBÉRICA, uma iniciativa pioneira no setor de cuidados residenciais que pretende reforçar a importância de se ter uma cozinha de excelência nos centros de dia, e que reuniu um total record de 57 residências de Portugal e Espanha. A Residência portuguesa Coimbra Senior fez parte do leque de seis finalistas do torneio, mas foi a Residência Córdoba Sierra que ganhou esta edição, tendo a Residência Benalmádena e a Residência El Campello (Alicante) ficado na segunda e terceira posições, respetivamente.

O Chef com cinco estrelas Michelín, Eneko Atxa, que fez parte do júri, confessou que é gratificante observar o entusiasmo e a paixão de pessoas empenhadas e ansiosas por inovar na cozinha. Acrescentou ainda que este evento, mais do que uma competição, é uma “cooperação” porque “os cozinheiros da ORPEA partilham diferentes maneiras de trabalhar com o mesmo produto (nesta edição, o porco ibérico), trocam conhecimentos e criam novas receitas com base no que aprenderam”.

Eneko Atxa também valorizou a cozinha dos centros de dia: “Esta cozinha parece menos complexa do que a que fazemos nos nossos restaurantes. No entanto, é mais difícil, porque, para além das limitações alimentares dos residentes, dos produtos a serem utilizados ou das técnicas de confeção, é necessário obter um excelente e, acima de tudo, saudável e personalizado resultado. É um trabalho de se louvar e por isso encorajou os participantes a manterem o seu entusiasmo e curiosidade e a continuarem o treinar: “O conhecimento vai dar-lhes a coragem para continuarem a aprender, a praticar e a crescerem como profissionais”.

As pessoas com mais idade precisam de desfrutar de uma dieta saudável e equilibrada, que atenda também às suas necessidades nutricionais. Por isso mesmo, todas as residências ORPEA possuem cozinha própria, onde são elaboradas ementas adaptadas às necessidades dos residentes, projetadas por um nutricionista e revistas por um médico. Tendo em conta essas premissas, os chefs da ORPEA desenvolvem menus para que os residentes disfrutem de receitas tradicionais, além de outras receitas originais e inovadoras que trazem os sabores habituais.

Profissionalização, trabalho de equipa e empatia

Com o IV TORNEIO DE COZINHA ORPEA IBÉRICA, o grupo conseguiu motivar os Chefs das 57 residências que possui em Espanha e em Portugal, mas também favorecer outros valores importantes, como a profissionalização, o trabalho em equipa, e a empatia entre colegas e isto foi explicado pela responsável do Desenvolvimento de Recursos Humanos Corporativos da ORPEA Ibérica, Claudia Campos: “Chegar à final da competição é um reconhecimento para os cozinheiros da ORPEA. Além disso, durante o torneio, os diretores dos centros tornam-se ajudantes dos chefs e estão ao seu dispor para ajudá-los a prepararem a receita. É um exercício muito interessante de mudança de papéis que tira partido deles se colocarem no lugar do outro e entenderem melhor a vida quotidiana do seu companheiro de equipa”.

Para além de Eneko Atxa e Cláudia Campos, o diretor da ORPEA Ibérica, Manuel Aznar, director de Operaciones de ORPEA Ibérica (Co Ceo), e o responsável do Departamento de Práticas da Escola de Hospitalidade, Juan Julián Fernández, também fizeram parte do júri. Manuel Aznar concluiu que, na ORPEA, sabem que a comida é um fator fundamental para alcançar um bom estado de saúde e bem-estar para os séniores. Por isso, “atribuímos grande importância à cozinha e às receitas preparadas pelos nossos chefs, com base nas necessidades e preferências dos residentes”. Também enfatizou a importância da apresentação dos alimentos, “é fundamental garantir que os idosos mantenham o apetite e gostem dos alimentos”. Nesse sentido, “a criatividade é um dos principais valores que os nossos chefs devem desenvolver”.